domingo, 2 de janeiro de 2011

CABELOS


Eu e minha amiga Angélica resolvemos escrever sobre cabelo duro, crespo ou a denominação que você queira dar.

Desde dos primórdios, os cabelos dão trabalho às mulheres, principalmente as mulheres negras. Na minha infância existia o famoso pente quente, que era um artefato meio que medieval para o alizamento dos cabelos crespos, claro, nós crianças vivíamos com medo de sermos queimadas com o pente. Modo de utilizar era meio bizarro; lá em casa a minha avó colocava o feijão no fogo e usava aquela boca para esquentar o pente, você esquentava e passava. Esse método é o tataravô da nossa famosa prancha. Fora esse instrumento, existia o Marcel, que tinha o mesmo procedimento, só que esse tinha a finalidade de fazer cachos nos cabelos e deixar as crianças com aquelas caras de boneca dos anos 80, hoje esse mesmo instrumento é conhecido como baby lise.

Nos anos 80, não existia alisantes, para se ter o cabelo lindo e sedoso era preciso passar o famoso hene. Depois do hene teve a “revolução” da pasta, que queimava o coro cabeludo feito o inferno, mas alisava o cabelo com mais eficiência que o hene.

Em 90, houve o boom dos permanentes afros que deixavam os cabelos cacheados, mais parecidos com o crespo “original”, só se for o crespo americano, pois os cabelos das negras brasileiras não eram cacheados nem aqui nem na China.

E a guanidina e outros métodos de alisamento, mas que infelizmente ainda deixam os cabelos fracos, opacos e quebradiços; e nós somos obrigados a gastar mundos de dinheiro para deixarmos nossos cabelos lindos.

Para falar a verdade, mesmo com o medo de me queimar eu ainda sinto falta do pente quente, acho que naquela época era mais fácil cuidar dos cabelos. A evolução tecnológica só nos fez gastar mais dinheiro, mas sem nenhum resultado efetivo.

Como diz uma amiga minha do trabalho, só vou acreditar em evolução tecnológica para cabelos crespos, quando inventarem uma pílula que elas nasçam lisos.

Fabiana Cristina

O que você tem na cabeça

“Nega do cabelo duro

Qual é o pente que penteia?

Teu cabelo está na moda

E o seu corpo bamboleia,

Minha nega, meu amor

Qual é o pente que te penteia?” Música de Rubens Soares e David Nasser

Compridos, curtos, carecas, pretos, loiros, ruivos, castanhos, lisos, ondulados, cacheados e crespos. Esses são alguns dos tipos de cabelos, que visualizamos ao nosso redor.

Apesar de não ser, alguns até identificam o assunto , como sendo futilidade. Mas cabelo é um tópico muitíssimo delicado, especificadamente , quando são crespos. Ainda , há a impressão, de que os crespos são resistentes e fortes É claro , varia de pessoa para pessoa, mas em sua maioria, são os mais trabalhosos, por serem finos e fracos.

Os anos se passaram e os métodos utilizados, para malear a fera também.

Henê , pasta, alisamentos, permanentes, escovas de todos os tipos ( e essências ) , sem dizer o queridinho de nós mulheres, que gostamos , mas não temos, então porque não adquirir, o famoso mega-hair?!.Mas é óbvio que, até chegarmos ao cabelo ideal, sofremos com as quebras, quedas e ressecamentos. E ai, se vão os shampoos, condicionadores, cremes, hidratação, produtos dermatológicos, pílulas e comprimidos vitaminados. Sem contar, as receitinhas caseiras do tempo de nossas avós.

Lembro-me de um fato, curioso, ao saber que era recomendado , passar coca-cola na cabeça, para retirar os resíduos do chumbo ...

Resumindo, quer queira , quer não, eu e minha amiga Fabiana, chegamos a conclusão, que apesar de todos sofrimentos sofridos, com as constantes queimas na cabeça e orelhas, o velho e fogoso PENTE QUENTE, realmente era uma solução , pois além de deixar o cabelo, volumoso e bonito, ele não quebrava as nossas madeixas e hoje com todos os recursos, infelizmente ainda sofremos com algum deslize e então o que nos resta é cortar os cabelos e esperar crescer.

Que vida difícil, a nossa!!! Né , nêga????

-E tudo isso para ficarmos , mais bonitas que nós somos!!

Maria Angelica

10 comentários:

Luciana Figueiredo disse...

Oi Angélica, também experimentei, mas não sinto nenhuma falta do pente quente. Cuidar de cabelos crespos é realmente muito difícil, temos que escolher com cuidado o salão ou o profissional, infelizmente os melhores são geralmente os mais caros.

Eliane disse...

Queridas Amigas,

Gostaria de fazer uma crítica ao que foi escrito no blog sobre o cabelo crespo.Não acho que para ser bonito, um cabelo precisa ser liso. Temos que parar com essa mania de seguir os padrões dos fenótipos brancos. Com um cabelo crespo é possivél fazer muita coisa, as tranças nagôs por exemplo. Temos que valorizar a beleza negra, usei escova progressiva um tempão, um dia saí na rua e percebi que as pessoas são praticamente iguais, por que querem seguir um determinado padrão de beleza que virou referência.Pergunto; pq o cabelo crespo é considerado ruim e o liso bom? Cortei o meu cabelo praticamente na raiz pra deixa-lo crescer crespo. Essa desvalorização do cabelo crespo ou "cabelo ruim" como algumas pessoas preferem chamar, é um resticio do negativismo que envolvia o negro durante a escravidão e que permanece até hoje.
Portanto amigas, da próxima vez vamos explorar outros argumentos.
Bjs

Fabi disse...

Eliane, ninguém aqui está julgando esteriotipos, mas vc à de convir que cuidar de um cabelo crespo dá muito trabalho e gasta-se muito dinheiro, mesmo quando vc deixa ele crespo.Creio que não fizemos nenhum comentário negativo, só falamos das dificuldades do dia a dia de cuidar de um cabelo crespo.

Comentários de uma simples mortal disse...

Olá, Eliane!
O objetivo do artigo não foi o de definir o cabelo crespo como sendo bom ou ruim e sim de manifestar os avanços ref. tratamentos capilares para os crespos.
Chefamos a conclusão que apesar de todo recurso que encontra-se no mercado da beleza, infelizmente muitas mulheres ainda são prejudicadas, com as quebras e quedas de cabelos.
Eu e Fabiana concordamos que mesmo sendo uma ferramenta super antiquada, o pente-quente é um método menos nocivo aos nossos fios...só que com o efeito duradouro reduzido.
Agradeço a sua crítica e aproveito para explicitar que cada um tem a liberdade de exibir a aparência que quiser e acredito que sentir-se bem é o mais importante. Alisar ou nao o meu cabelo, não me fará mais ou menos negra.
Beijos

Angélica

Laila disse...

Meninas, acho que a mulher é uma criatura que por natureza é insatisfeita com seus cabelos, independente de serem lisos, encaracolados ou duros. Concordo plenamente com vocês, cabelo crespo é mais complicado, mas conheço mulheres que tem muita despesa e trabalho com cabelos que para outras já estaria pronto. Outra coisa que concordo com vcs é quanto alisar, pintar, e deixar o cabelo com a aparência que quiser, pois é uma grande hipocrisia dizer que estamos fugindo das origens por isso. Afinal ninguém diz o mesmo de uma branca de tinge os cabelos ou faz cachos, ou elas também não estão fugindo de suas raízes? Aliás, nossas raízes miscigenadas não são as mesmas? Adorei os textos, entendo muito esse drama diário que é sair de casa de bem com o espelho, mas como mulher insatisfeita que sou, e não pelo tipo de cabelo. Beijocas!

Mirna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mirna disse...

Eu amo o meu cabelo. Enquanto eu sei que é difícil para o cuidado e estilo, mas eu acho que é melhor do que cabelos lisos. Eu nunca me senti discriminado pelo meu cabelo, mas muito pelo contrário. Muitos homens me disse que meu cabelos cacheados é muito sedutor, Meu namorado adora!

Débora Fernandes disse...

Assumir os cachos ngm quer né? O texto não fala sobre as dificuldades de cuidar do cabelo crespo e sim diz que a única maneira de cuidar do cabelo crespo é fazer ele deixar de ser crespo, como se pra ser bonito tem que ser liso.

Débora Fernandes disse...

Assumir os cachos ngm quer né? O texto não fala sobre as dificuldades de cuidar do cabelo crespo e sim diz que a única maneira de cuidar do cabelo crespo é fazer ele deixar de ser crespo, como se pra ser bonito tem que ser liso.

malu disse...

BELEZA É CUIDADO.
Conheço muitas pessoas de cabelo liso que tem dificuldades com produtos, por pesar, dar mais oleosidade, etc etc.
O probelma é que semrpe compararmos com as capas de revistas, onde mulehres estão com melhores produtos e profissionais do mundo, e claro, sem esquecer dos emlhores métodos de computador (ISSO SIM JÁ É A REVOLUÇÃO TECNOLÓGICA) para melhorar tudo e criar algo que adinhem? NÃO EXISTE NA VIDA HUMANA. Me desculpa, mas com sua opinião, sinto em lhe informar que você faz parte dos bilhões pelo mundo afora que ainda está preso num padrão criado ppara causar sofrimento aos outros. E ISTO NÃO É SUA CULPA. E não coisa melhor em que se aceitar e ir em busca do que se é, melhorando, até mesmo usando químicas, ah quem queira! E tuTUDO BEM!!! Mas a nossa visão que nos posiconamos como argumentos, temos que rever. E claro mça, só com o outro que enxergamos melhor. E também entendo muito sua frustração, pois eu também já tive, não de achar que tudo deve ser liso. Mas, apenas o meu, pq ele é indefinido, hoje, vejo que sou mais definida que tudo. E isso com a ajuda de outra obra tecnológica, a internet, quando fui procuarar as dicas para definição dos cachos, e hoje sou mega feliz e elogiada por isso. Sem contar que permito a naturalidade neles: COM volume, FRIZZ quando ele quiser e tudo mais, sem neuras, apenas amar quem eu sou. Espero que te traga boas observações, desculpe-me qualquer coisa.